Yesh


banner

 

Dia 1 de julho de 2014

Logo cedo, como sempre acontece, nossa rotina já havia começado com a combinação de uma grande caneca de café e muito barulho de nossos filhos: Benjamim e Yesh. O Zak ainda dava suas últimas piruetas na barriga da mãe. Minha sogra, que costumeiramente vem as terças, tirava gostosas surpresas de suas sacolas.

A essa altura, eu já estava sentado a frente de meu computador. Estava lendo meus e-mails e, por isso precisava de certa atenção.

O Benjamim falava muito, e o Yesh começava a choramingar.

Isso me tirou a atenção.

Disse com a voz já alterada:

  • YESH!!!

Disse pela segunda vez:

  • YESH!!! Pare de fazer manha!

Minha sogra já havia perguntado se ele estava com algum tipo de dor. Ela também queria entender o choramingo. A Vivi que estava se preparando para ir trabalhar, percebeu, de dentro do banheiro, que tal choramingo tinha um tom diferente. Parou o que estava fazendo e foi direto até ele.

  • Yesh, fale para mamãe se está doendo alguma coisa.

Segurou a mãozinha dele e perguntou pela segunda vez:

  • Sua mão está doendo? – [pouco antes, numa brincadeira, o Benjamim havia pisado na mão dele].

Como se não houvesse nenhuma resistência de força, a mão direita dele despencou. E sem nenhum outro som, que não fosse o baixo choramingo, ele olhou profundamente nos olhos da mãe…

Tal olhar foi como um grade grito.

  • Prê! – [ela me chamou com a voz trêmula]
  • Ele está pedindo socorro…

De súbito saltei de minha cadeira e com os batimentos já alterados corri na direção deles. Ajoelhei-me para ficar na mesma altura e agarrei-o com as duas mãos.

Perguntei se estava acontecendo algo.

Se ele sentia alguma dor.

Levantei o braço direito dele e também vi despencar sem nenhuma resistência de força.

Puxei-o para junto de meu peito e comecei a orar.

Gritei contra a morte e clamei ao SENHOR!

Estiquei minhas pernas e trouxe-o em meu colo.

E enquanto minha esposa ligava para um taxi, a mãe dela já abria a porta em direção ao elevador.

Saímos direto para o Hospital Sabará.

Chegamos rápido!

Entramos no pré atendimento e, em meu colo ele parecia sonolento – era perda de consciência.

Minhas pernas tremiam.

Foi então que, sem perder tempo, nos levaram direto para a enfermaria, pois eles já tinham percebido o quadro de urgência.

Num dia nada comum, não haviam pacientes a serem atendidos. Rapidamente, todos do plantão estavam em volta do meu filho tentando mante-lo acordado.

Me faziam muitas perguntas:

  • Ele tomou alguma coisa?
  • Vocês têm drogas em casa?
  • Viram se ele bateu a cabeça?
  • Vocês tomam algum anti depressivo?

Eu andava de um lado para o outro na mesma intensidade que respondia perguntas e clamava cochichando.

  • Pai! É um quadro neurológico.  – disse uma das médicas.

Corri para o banheiro e orei mais uma vez. Orei contra diabos e clamei pela vida que Jesus conquistara em sua ressurreição.

Voltei e logo me perguntaram qual era meu convênio, pois precisavam fazer exames, mas não poderiam esperar por mais tempo. Respondi que eu assinaria qualquer que fosse o papel para assumir toda responsabilidade. Não queria entrar numa burocracia desnecessária.

Corri para o andar debaixo, na internação. Pedi os papéis para assumir as responsabilidades.

  • Pai, não precisa assinar mais nada. – disse a moça do atendimento.
  • Como assim?
  • É uma urgência. Vá primeiro cuidar do seu filho.

Subi correndo e aliviado, mas dei de cara com meu filho no corredor, a caminho da sala do exame de tomografia. A esta altura ele já havia perdido consciência, estava com muitos fios sobre o peito e com acesso venoso.

Foram 40 segundos – o tempo em que esteve dentro da tal máquina. Fiquei bem ao lado dele.

Rapidamente abriram a porta da sala e disseram:

  • Pai, ele está com uma hemorragia dentro da cabeça. Precisa ir para cirurgia urgentemente!
  • Meu Deus!!! – meus olhos estavam arregalados, minhas pernas tremiam e meu coração estava a pico.
  • Façam o que for necessário.

Enquanto esperavam o neuro cirurgião, meu filho foi submetido a mais outro exame – uma ressonância magnética para saberem com precisão o lugar da hemorragia e se haviam mais coisas pelo cérebro. Esse exame já seria mais demorado. Algo entre 40min e 1h.

Foi ai, enquanto esperava do lado de fora, que eu comecei a chorar e orar.

As lágrimas escorriam pelo meu rosto quanto me lembrava dele, em meu colo no taxi. Ele me apertava com a mão esquerda em volta de minha nuca. Cada aperto em meu pescoço representava uma resposta às minhas constantes perguntas, do que ele poderia estar sentido. Ele se afastava do meu peito e, com os olhos cheios de lágrimas, olhava profundamente dentro dos meus olhos como quem dizia: “me ajuda papai…”

Na minha conversa com Deus, eu não tinha perguntas a fazer, pois já sabia de minha condição humana, de minhas limitações e também da misericórdia e graça de Deus, o Papai do céu.

Eu dizia a Ele:

  • Pai, não era somente pelos meus olhos que o Yesh entrava para tocar meu coração, mas também pelos seus…

Tenho a certeza de que o Papai do céu chorou junto comigo. Creio num Deus que é melhor que eu, que ama sem impor condições e que se apressa para socorrer um filho que grita por socorro.

Minha conversa com Deus durou todo o tempo em que estive do lado de fora da sala de exames, no corredor. Foi para reafirmar minhas convicções e também toda minha ignorância.

Uma médica da equipe de cirurgia chegou e me explicou a gravidade do quadro. Precisavam operar logo! Pois ela já havia visto as imagens ainda de dentro da sala de exames da ressonância.

Levaram ele direto para o centro cirúrgico.

O cirurgião chegou!

Minha esposa chegou!

Meu cunhado chegou com a esposa dele!

Começou a operar por volta das 14h30.

Todo o drama havia começado por volta da 11h da manhã.

Terminou a cirurgia as 19h30.

  • Dr., correu tudo bem?
  • Correu bem, mas ele perdeu um pouco de sangue e, por isso tivemos que dar uma bolsa a ele. A demora maior foi por conta da limpeza que tivemos que fazer no cérebro, pois o sangue, fora do vaso, é tóxico. Quanto a hemorragia, é por causa de uma má formação; um alvéolo capilar dentro do cérebro. Rompeu um vasinho, mas logo coagulou – o que ajudou para não espalhar mais sangue pelo cérebro.
  • Graças a Deus! – dizíamos a cada parte da informação que recebíamos do médico cirurgião.
  • Mexemos do lado esquerdo, na região do cérebro que comanda a parte motora e também a fala. Agora deixaremos ele sedado por 72h. Depois o acordaremos.

Foram três dias de aperto em nossos corações. De lembranças que nos faziam chorar quando estávamos a sós.

Foram sete dias de UTI – dos quais três deles ele ficou entubado.

Nosso filho ainda estava inchado e dopado.

A Vivi estava prestes a dar a luz ao nosso Zak.

O Benjamim estava curtindo umas férias um pouco diferente.

Minha mãe, por mais uma vez se via na condição de guerreira – sofria e orava.

Meu sogro, chorava e orava.

Minha sogra, ajudava e orava.

Meu cunhado e a esposa, sofreram como se fosse um dos filhos deles.

Meus irmãos, de mãos atadas, sofreram de longe.

Muitos amigos começaram a aparecer e orar.

Muitos irmãos, de todos os lugares, intercediam.

Algumas pessoas se dispuseram com o que tinham, da melhor maneira.

E eu, lutei contra o tempo…

Da UTI foi para o quarto.

Salvo os detalhes, era um recomeço, de certa maneira, um alívio…

Tentávamos não pensar no amanhã.

Queríamos viver apenas um dia de cada vez.

Pois um dos médicos nos disse que havíamos sobrevivido [precisamente o Yesh], a um grande incêndio. Que desse momento em diante, faríamos o rescaldo para ver o que sobrou.

Minha oração nesse momento: “Seja Deus verdadeiro e todo homem mentiroso!” – se é que me entendem.

O Yesh ainda não falava nem movimentava do lado direito de seu corpo. O primeiro exame de imagem, que fizera antes da cirurgia, era de um cérebro em forma de S [seu eixo estava totalmente alterado], e encharcado de sangue.

Dia 18 de julho de 2014

A Vivi acodara com um pouco de dor.

Ela não podia dormir no hospital, ainda que o quisesse, devido a sua iminente chance de dar a luz. Mas preferia passar o dia no hospital, ao lado do Yesh, a ficar em casa. Só que nesse dia, teve que ir a maternidade fazer exames e ver se o Zak nasceria.

  • Senhora Viviane… – disse a enfermeira.
  • A senhora pode ir para casa, pois está com apenas um centímetro de dilatação e ainda não tem contrações.

Eu estava com ela e, no caminho de volta, recebemos a ótima notícia da alta de nosso filho – uhuuuu!!!

Da maternidade [Hospital Santa Catarina], fomos direto pegar nosso filho para leva-lo para casa. Minha sogra e cunhada estavam esperando com ele. Já minha mãe e o Benjamim, esperavam em casa.

Aperto no coração e alegria ao mesmo tempo. Pois no começo de tudo nos alertavam da possibilidade de ficarmos até dois meses dentro do hospital, com o Yesh internado.

Imensa gratidão ao Papai do céu por salvar nosso filho.

Chegamos em casa e a primeira coisa que minha esposa fez foi, deitar em nossa cama para descansar ao lado do recém chegado Yesh – que já dormia um justo sono.

Não durou muito e já tivemos que novamente correr para maternidade.

Fiquei em casa.

Ela foi de taxi acompanha pela mãe dela.

Chegou na maternidade as 14h30.

O Zak nasceu as 15h15.

De parto natural – sem anestesia – a Vivi disse que gritou tudo que tinha guardado.

Com 3,830Kg e 51cm de tamanho.

ZAK é o nome dele.

Quer dizer:

DEUS SE LEMBROU [de nós nesse últimos dias].

Dia 1 de agosto de 2014

O Zak está com 14 dias de vida.

O Yesh, com um mês.

Hoje ele já está falando bem, mexendo a perna e começando a movimentar o braço.

Cremos na total recuperação de nosso filho.

Estamos felizes pelo que nosso SENHOR fez.

Bendito seja nosso Papai do céu, pela esperança da vida eterna que foi confirmada pela ressurreição de seu filho – Jesus Cristo. E pelo seu Espírito de vida, que as vezes se parece com uma brisa suave, mas que as vezes se mostra como um grande vento impetuoso.

Obrigado a todos que sofreram juntos, que nos ajudaram a passar por esse momento.

Boas ondas,

Tropical

NandaFerreira_05042014_Muzel_045

Etiquetas:

53 comentários em “Yesh”

  1. Samanta Mormilho Viana 1 de Agosto de 2014 às 19:24 #

    Deus é bom!!!!! Fortalecida por esta história…..vocês são guerreiros do Senhor! Família bendita que eu tanto amo! Sammy´s

  2. Vanessa 1 de Agosto de 2014 às 19:28 #

    Tropical,

    Me emocionei mais uma vez, como todos os dias quando me lembro dele e de tudo que aconteceu…
    Mas Deus é Deus de bem e não de Mal….Que o Yesh terá a recuperação total eu creio nisso sim…
    Nunca podemos esquecer de quem somos filho….

    Deus abençoe sua família….

  3. Gislene Müzel de Almeida Jesus 1 de Agosto de 2014 às 20:06 #

    Querido Paulo… acabei de ler e confesso que comecei a chorar logo no começo do texto… Eu imagino a angustia que vocês sentiram… também tenho filhos, já crescidos, mas que, nem por isso me preocupo menos…
    Que Deus te abençoe juntamente com sua esposa e seus filhos.
    Deus seja louvado!!!

    • Tropical - AIRO 4 de Agosto de 2014 às 12:51 #

      Amém Gislene!
      Realmente passamos por um período de aperto no coração.
      Se um dia estiver por perto – na ZO de SP -, avise para vir nos visitar em casa.

  4. Ellis 1 de Agosto de 2014 às 20:48 #

    Tropical…
    Deus realmente é fiel!!! Me coloquei em seu lugar, pois o meu Benjamin tem a idade do seu Yesh… fiquei imaginando a situação e meu coração bateu acelerado, minhas pernas amoleceram… assim como os seus sentimentos… penso também na Vivi… q guerreira!!!! Imagino que tenha passado muitas coisas ruins pela cabeça dela, mas mesmo assim ela permaneceu firme….

    Estamos orando por vcs e principalmente pela recuperação do Yesh…

    Amamos vcs em Cristo!!

    bjos meus, do Zé e do meu Benjamin.

    • Tropical - AIRO 4 de Agosto de 2014 às 12:53 #

      Falae Ellis – saudades de vcs – mande um abraço para toda família e, obrigado!

  5. nathyborzi 1 de Agosto de 2014 às 21:10 #

    Meus olhos encheram de lágrimas várias vezes enquanto lia.
    Fui sempre acompanhando as mensagens da Vivi pelo whatsapp e não quis atrapalhar, mas estive sempre orando, inclusive com a Nina, por ele.
    Passei por muitos sustos com a Nina. Inclusive quando ela fraturou o crânio e também ficou na UTI e o Alfredo era recém nascido, eu amamentava e não pude ficar no hospital também. O Jé ficou com ela e eu dormi cheirando o pijama dela, de tanta saudades…
    Como Deus é bom, né?! E nos livra de todo o mal.
    Estamos juntos nessa e assim como disse para a Vivi, o que precisarem estamos aqui. Quietinhos, respeitando esse momento, mas orando e aguardando qualquer pedido de vocês!
    Bjs,
    Nathy e Jeff

    • laelia 2 de Agosto de 2014 às 00:17 #

      Chorei de emoçao e senti a luta de voces imaginando o sofrimento que passaram. Mas me alegrei pela vitoria que nosso Senhor vos deu. Deus eh Fiel!!!

    • Tropical - AIRO 4 de Agosto de 2014 às 12:54 #

      Caraca Nathy! Então sabe bem o que passamos!
      Bem, venham para um café – obrigado!

  6. Clarilton 1 de Agosto de 2014 às 21:19 #

    Olá primo que sufoco, chorei o texto inteiro imaginando como foi segurar esta barra, mais Deus é bom. Aleluia.

  7. Carlos Jamanta 1 de Agosto de 2014 às 21:59 #

    Lendo toda a história parece trecho de algum livro. Livro esse que de certa forma fizemos e/ ou fazemos parte.
    O uniforme que ele está usando nesta foto representa a força que todos vocês tiveram, o quanto nós o oramos e apoiamos de longe ou de perto, sempre na certeza de um novo dia e uma ótima notícia, e isso é o que se sucederá pelos dias que viram. # SuperYeshBenZakViviMagrao #FamiliaBendita

  8. mara lucia cunha de rezende 1 de Agosto de 2014 às 23:35 #

    Tropical, que Deus abençoe vocês por tudo que passaram. Estou certa que será um momento que ficará para sempre na memória de vocês, apenas como lembrança!!…Um momento difícil, porém superado com a graça de Deus! Um beijo na Vivi, na Jucelem e Anisio. Com muito carinho Mara e Francisco

    • Tropical - AIRO 4 de Agosto de 2014 às 12:57 #

      Isso mesmo Mara! Não nos esqueceremos desse momento – com gratidão ao Papai do céu.

  9. laelia 2 de Agosto de 2014 às 00:15 #

    Chorei de emoçao e senti a luta de voces imaginando o sofrimento que passaram. Mas me alegrei pela vitoria que nosso Senhor vos deu. Deus eh Fiel!!!

  10. Sueli de Oliveira Tamanini 2 de Agosto de 2014 às 00:41 #

    Amigos, ler isto me deu a certeza do amor de Deus e da nossa total dependência Dele.
    Vocês são muito especiais para nós e esperamos vê-los em breve. Abraços

  11. Paulinho Requena 2 de Agosto de 2014 às 03:26 #

    Tropical meu irmao!
    A fé de vcs é realmente muito grande!
    Impossivel imaginar o qto vcs sofreram esses dias, mas a fé move as montanhas nao é mesmo?
    Chorei muito lendo seu mensagem, mas foi uma mensagem pra renovar mossa fé.
    Deus abencoe vcs surfer!

    • Tropical - AIRO 4 de Agosto de 2014 às 12:58 #

      Valeu Paulinho – vc foi um gde parceiro nesse momento que passamos – obrigado.

  12. Paula Candelaria 2 de Agosto de 2014 às 11:58 #

    Fiquei muito emocionada com que aconteceu,eu me vi ai no hospital,pq passei pelo mesmo situação com meu filho Filipe de 5 anos.Sofremos um acidente na dutra,batemos num caminhão e ele ficou desacordado e ficou 1 semana na UTI foi entubado,foi no dia05 de julho as 13;30,eu machuquei meu rosto,e os outros passageiros ficaram bem,foi um grande livramento do senhor.A nossa fé é maior que tudo,O Senhor é a força da nossa vida,fico feliz por ele estar bem e pelo irmaozinho Zak.Deus continue abençoando sua familia ,fiquem na paz!!!bjs

    • Tropical - AIRO 4 de Agosto de 2014 às 13:00 #

      Graças ao Papai do céu pela vida de vcs!
      Também fico feliz por saber que agora estão bem.
      Como disse: o SENHOR é nossa força!
      Obrigado!

  13. Fabiana Andrade 2 de Agosto de 2014 às 13:16 #

    Glorias a Deus pela vida de vocês e por compartilhar com todos o que o Senhor te feito na vida de vocês. Deus e bom e maravilhoso

  14. Christino 2 de Agosto de 2014 às 13:44 #

    Só uma coisa Deus é fiel.

  15. Tuba 2 de Agosto de 2014 às 15:54 #

    Estaremos juntos sempre, só tenho que agradecer a Deus todos os dias pelas maravilhas que Ele faz.
    Família querida conte comigo, Deus abençoe vcs,

    Abs
    Tuba

  16. Emerson Ramos 2 de Agosto de 2014 às 16:24 #

    Tropical
    O amor de Deus nos constrange… Deus; através da sua Fé, desde o momento em que você aperta o Yesh contra o seu peito clamando a Ele que o salve…
    Ele esteve ao seu lado como autor e consumador retratando a sua Fé depositada NEle. Essa é a hora…

  17. Luciana Vianna 3 de Agosto de 2014 às 00:06 #

    Que testemunho lindo, tremendo! Glória a Deus pela vida de vocês e do Yesh! E que família linda vocês tem! Nosso Deus é MARAVILHOSO!! Um beijo grande, Lu (do Adri)

    • Tropical - AIRO 4 de Agosto de 2014 às 13:02 #

      Obrigado Lu!
      Qdo nos veremos? Venham para um café aqui em casa.
      abxx

  18. Flavia 3 de Agosto de 2014 às 02:53 #

    Oramos aqui na Austrália e Deus operou, Deus e Fiel!

    • Tropical - AIRO 4 de Agosto de 2014 às 13:02 #

      Pow Flavia! Também ficamos sabendo de sua história – Deus é bom!

  19. Patrícia 3 de Agosto de 2014 às 19:34 #

    Já conhecia um pouco dessa história através de amigos que temos em comum e orei muito pelo seu filho e por vcs, mas não tem como não se emocionar lendo agora. Que Deus possa abençoar a vida de seu filho. Força , coragem e fé.

    • Tropical - AIRO 4 de Agosto de 2014 às 13:03 #

      Obrigado Patrícia!
      Quem sabe um dia tomemos um café aqui em casa – será bem vinda. Abxx

  20. VILMA BRANDÃO 4 de Agosto de 2014 às 12:33 #

    Desde que recebi a notícia, orei e pedi ao PAI. Já tinha a certeza que já tinha dado tudo certo. Cri e tomei posse da benção. É isso que nosso PAI quer, que depositemos total confiança nele, sem medo. Continuem nesta fé!!! AMÉM!!!

  21. Patricia Selau 4 de Agosto de 2014 às 17:04 #

    Deus seja louvado sempre!!!
    Que Deus abençoe tremendamente a você e sua família.
    Abraços.

  22. Binho - São Sebastião 4 de Agosto de 2014 às 17:45 #

    Eae Trops!

    Que testemunho, que milagre… fui lendo com muita tensão e temor…mas crendo que nas linhas abaixo viriam a bênção… e não foi diferente, o Senhor os guardou! Glória a Deus por isso!

    Abração! Fiquem com Deus!
    Saudades de todos vocês!

    Binho, Cris, Daniel, e em breve: Benjamim (tb!)

  23. Tusa 5 de Agosto de 2014 às 15:55 #

    Esse perrengue todo e nem orar pude orar, estou igual a homem traído, último a saber. Não manda só suas manobras de skate no whatsapp, pode dividir o perrengue também. O Yesh já batizou a piscina, agora estou esperando o Zak em casa. Recuperação pro Yesh, abraços e beijos a todos. Tusa

    • Tropical - AIRO 5 de Agosto de 2014 às 15:59 #

      Pow Tusa! Nos desculpe. Vc tem razão. Sem justificativas. Mas pode orar pela recuperação. Pois é uma nova fase q temos q passar. Vamos marcar. Pois piscina é uma ótima fisioterapia. Abxx

  24. Joao Botelho 5 de Agosto de 2014 às 17:21 #

    Graças a Deus!

    Força meu amigo, manda um beijão para o Yesh!!

    Abraço para toda família,

    Zé e Rú!

    • Tropical - AIRO 5 de Agosto de 2014 às 20:45 #

      Valeu João! Já está morando na Capital?
      Se estiver, tem que passar para um café.

  25. Mônica Bonna 12 de Agosto de 2014 às 03:00 #

    Glória a DEUS!!! Fiquei arrepiada de ler! Hoje no ensaio de dança vi um video do Yesh indo em direção à porta prestes a jogar bola!

    Deus é bom e sua misericórdia dura para sempre! Não canso de dar graças!

    Saibam que vocês tem estado presentes em minhas orações. Deus tem me tocado muito para saber mais sobre o AIRO e sobre um novo tempo que Ele está levantando.
    Deus não se esquece de nós…. e Ele é bom 100% do tempo.

    Toda honra, toda glória e todo louvor pelo século dos séculos!

    =)

  26. Valéria Gouveia 16 de Agosto de 2014 às 16:33 #

    Tanto tempo sem acompanhar o IG e quando entrei me deparei com a foto dos teus três lindos filhos. Fiquei emocionada e me senti mal por ter ficado tanto tempo ausente e sem notícias do andamento da sua gravidez (e por conta disso, não tomei conhecimento do que se passou com o Yesh).
    Estou aqui comentando emocionada, lágrimas escorrendo, por (tentar) imaginar o que passaram esses dias em que Yesh esteve hospitalizado, a cirurgia, os medos que nós mães (e pais) sentimos quando algo acontece com nossos pequenos.
    Mas pelo relato de seu esposo, percebo o quanto vocês acreditam em Deus e são fiéis a Ele. E Deus não nos abandona nunca, está sempre presente é o Deus que tudo pode e que faz maravilhas.
    Mesmo de “longe”, mesmo não comentando muito sempre te admirei, acho sua família linda. E meu Deus!!! Como o Zak é lindo.
    Vivi e Paulo, parabéns pela linda família. Que Deus os abençõe sempre. Um beijo nestas três bençãos que têm em casa de cada um de nós daqui de casa ❤

    • Tropical - AIRO 16 de Agosto de 2014 às 19:22 #

      Pow Valeria, muito obrigado. Fiquei feliz pelo que escreveu. Isso nos fez sentir que temos mais amigos em quem podemos contar. A Vivi ainda não leu. Mostrarei a ela. Obrigado.

  27. samana 23 de Novembro de 2014 às 23:11 #

    Emocionante historia. Fico muito feliz em saber que pude participar o primeiro atendimento que o Yesh teve ao chegar no hospital Sabará, meu coração disparou ao ler o texto e relembrar os momentos de tensão e adrenalina que passamos aquele dia, me lembrei de detalhes minimos…vcs entrando no box 3 do repouso e logo em seguida eu e uma colega entramos para prestar os primeiros socorros ao Yesh.. puncionamos um acesso venoso monitorizamos ele que naquele exato momento estava em nossas mãos, e sem nenhuma resposta de estimulos dolorosos olhamos uma para outra e ja sabiamos que o caso era bem grave….nesse momento muitas duvidas surgiam…..liguei na tomagrafia para preparem a sala e a respostas que tive foi que o convenio ainda não havia autorizado….a minha resposta imediata foi a seguinte: estamos levando a criança agora…..
    Trabalho na enfermagem há 7 anos e durante o meu percuso participei de alguns atendimentos que são impossiveis esquecer…alguns com finais infelizmente muito tristes e outros muito felizes…..
    ficamos o tempo todo dentro da sala de laudos, olhando pelo vidro onde a tomografia foi realizada e ao ver a imagem começei a rezar por aquela criança ingenua e indefessa, que ali estava….orava não apenas por ele mas também por aquela familia que apesar de não conhecer me colocava na posição deles, rezava pra que Deus os amparasse naquele momento tão delicado, e que sua vontade fosse feita….Logo em seguida levamos o pequeno Yesh para UTI…..fiquei realmente impressionada com o quadro dele….cheguei em casa e novamente fiz uma outra oração.
    no dia seguinte ao chegar no plantão fui logo procurar saber informações sobre seu estado…..nem acrediatava no que estava ouvindo…o Yesh estava bem, tinha sido operado e aguardava a recuperção…..4 dias depoois fui até a UTI fazer uma visitinha rapida……alguns dias depois tive a noticia que ele tinha tido alta e que estava bem, repondendo muito bem ao tratamento…e se recuperando a cada dia…..
    Alguns meses depois fiquei sabendo que o Yesh estava no ps do Sabara…fui procura-lo e estava ele lá…lindo com uma carinha de criança saudavel e bem cuidado e amado completamente diferente de quando eu conheci…conheci o Yesh desacordado em um momento desesperador….e ve-lo bem foi um enorme prazer e uma sensação de satisfação imensa…….apesar de estar no PS era apenas um mal estar passageiro….essa foi uma historia com final feliz….
    E esse final de semana tive o prazer em conhecer o pequeno Zac….lindo como o Yesh e sua mamãe muito simpatica e carinhosa……que Deus continue abençoando muito essa linda familia……grande abraço

    • Tropical - AIRO 24 de Novembro de 2014 às 15:37 #

      Samana, foi muito importante ler o que vc nos escreveu aqui.
      Somos todos gratos demais com o atendimento que nos deram. Pois cremos que vc agiu como um anjo – realmente. Sua e tb a atitude de suas amigas foram excelentes.
      Graça a Deus pela sua vida e de toda equipe, pois foram mais q eficientes.
      Amamos vcs e, que o Papai do céu continue te dando muita graça diante de todas as crianças que passarem por ai.
      No mais, será bem-vinda aqui em casa para tomar um café – quando quiser.
      abxx

  28. MARA 9 de Julho de 2015 às 16:21 #

    DEUS É SEMPRE BOM E FIEL ,GRAÇAS A ELE SEU FILHO ESTA BEM

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Coletivo TraçaUrbana

o c o r p o e n t r e d o t e c i d o u r b a n o

De volta ao Manual

Pensamentos sobre o amor de Deus na vida cotidiana

projetosilva

Ukulele e Voz ,Letras Simples e Pensamentos Sinceros...

Don Charisma

because anything is possible with Charisma

Do Pensamento no Deserto

CRÔNICAS, ARTIGOS, ENTREVISTAS E IDÉIAS DE LUIZ FELIPE PONDÉ

Nelson Costa Jr.

" Ceci Est Un Dieu "

Marco Juric

Fotografia

Teologia Hermenêutica

Sobre os equívocos, exageros, métodos e possibilidades de interpretação teológica no pensamento cristão.

TROPICAL - AIRO

espiritualidade

Sandro Baggio

Trilhando o estreito caminho entre o cinismo e a ingenuidade.

A Bacia das Almas

Onde as ideias não descansam

espiritualidade

drnerium

Just another WordPress.com site

Uma pausa para o café.

Porque precisamos de uma pausa.

jonasmadureiradotcom.wordpress.com/

"Quebre os grilhões da cela, mas não se assuste se o prisioneiro não sair, talvez a cela seja absurdamente confortável."

Reino & Sacerdote

Trabalhando para que a Igreja cresça e que o Reino avance!!! Ap 1.5,6

%d bloggers like this: