“Eu acredito na igreja”


Acho que essa sentença se alterou e perdeu seu sentido original.

Pois ela é como um refrão de música ruim.

Dizer que acredita na igreja, é um problema de desafinação.

Um problema de miopia. Pois olham para ela [instituição igrejeira], como se fosse a solução para este mundo desorganizado.

Num certo sentido poderia ser isso mesmo. Pois quem está de fora poderia enxergar nela um bom reflexo de Cristo.

Mas infelizmente a imagem refletida é a do homem vaidoso que gosta de se gabar através do próprio espelho.

Quanto aos que estão do lado de dentro dessas organizações, tenho o receio de que a pronúncia dessa sentença seja o equívoco dos guias cegos.

Primeiro deveriam saber que “igreja” foi um termo emprestado. Pois era usado pelos gregos para se referir a um corpo de cidadãos “reunidos” com a finalidade de discutir assuntos do estado (AT19.39). Também era usado para designar o “ajuntamento” de Israel, convocado para qualquer propósito definido, ou ainda um “ajuntamento” considerado o representante da nação inteira. Por fim, para se referir a um “grupo” de crentes professos (AT20.28).

Logo, termo por termo, palavra por palavra e nome por nome, no sentido de cada um deles, até Israel já teve sua vez. Dai teria sido cabível que também dissessem:

“Eu acredito em Israel.”

E os que assim acreditaram estão até hoje em dia se achando um povo divinizado. Melhores que os outros.

Seguindo nessa linha de pensamento, não há lente que resolva o problema de miopia. Como não conseguem enxergar bem de longe, a visão pára antes de alcançar a outra ponta, e o que deveria ficar como meio torna-se o fim.

Nesse sentido, a “multidão” se torna a própria esperança e finalidade.

Mas se Jesus é o principio e o fim, o primeiro e o derradeiro, nem Israel, nem igrejas ou qualquer que seja o “grupo” podem ocupar tal lugar. Deus não é Israel, não é igreja, não é o “ajuntamento”, nem o mundo ou todas as coisas. Deus é ele mesmo, não um “el” qualquer. Mas o grande “Eu sou o que sou” que sempre existiu e criou todas as coisas.

Então, o correto é dizer:

“Eu acredito em Deus” – que se move pelo Espirito Santo, continuando a vida e obra de Cristo através de seu “povo”.

Quero ainda dizer que, nesse ponto, tanto faz o nome desse meio, que atualmente é igreja, que já foi Israel, mas que poderia, ou pode ainda ser galera, grupo, parceiros ou até clube. Tanto faz se estão organizados debaixo de uma placa ou dentro de auditórios, ou até mesmo em cafés e ruas. Pois todos são um ajuntamento de gente. A questão está em saber se essa gente é “povo” de Deus, o Eterno; ou não!

Vale lembrar que Israel, ao longo da história bíblica deixou de ser “povo” de Deus para se tornar uma “multidão”, ora de opressores, ora de miseráveis escravos. Continuavam sendo Israel, porém uma nação em que o santo nome de Deus fora profanado. Igreja pode continuar usando o nome vigente, mas não necessariamente será um “povo” de santificação; dependendo de sua conduta. Por ora existe uma grande profanação. Isso sim!

Bem, sinto em dizer, mas “eu não acredito na igreja”.

Acredito em Deus!

Um Deus de verdade que pode redimir todo “povo”, inclusive a igreja; para que sejam todos seus.

Quem é de fato israelita?

Quem são os filhos de Abraão?

“Não sabeis que até destas pedras Deus pode suscitar filhos à Abraão?”

Quem é de fato igreja?

Quem é povo de Deus?

São por acaso grupos organizados, identificados por crenças ou defensores de suas placas?

Ou são os nascidos do Espírito?

Boas ondas,

Tropical.

Etiquetas:, , , , , , , , , ,

3 comentários em ““Eu acredito na igreja””

  1. Luiz Bob Lee 13 de Janeiro de 2014 às 13:53 #

    Tem uma frase que me fez refletir muito nesses tempos, que é do John Stott:

    “Ouça o espírito ouça o mundo”

    Que faz uma analogia ao, não vá contra o mundo se não é o Espírito Santo de Deus quem te guia, e o que me fez questionar e refletir em si é:

    “Que espírito é esse que os templos estão ouvindo?”

    Se não revelam a Deus, logo não o seguem. Pois o que eu vejo é, se sou alo, é por que o Senhor está me moldando assim, acima de meus pensamentos e razões. Se eu for um líder, é porque me fortalece sobre minhas escolhas e consequências, tudo isso abaixo de minha dependência de Deus e sua existência. Tenho que ser o líder que o Senhor me faz e não o líder que a igreja quer.

    Vejo pessoas sendo aquilo que a igreja quer, por isso não vemos a vontade de Deus sobre a terra (…)sociedade por base de seu “povo”.

    “Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.” (Mateus 22:14)

    Muitos irão crer, poucos serão cristãos.

    Abraço
    GOD BLESS

    • Tropical - AIRO 20 de Janeiro de 2014 às 19:35 #

      Fala Bob.
      Já leu o tal livro?
      Eu tenho ele aqui. Tive o privilégio de fazer a capa da última edição – enquanto ainda esta com a editora da ABU.
      abxx

Trackbacks/Pingbacks

  1. Algumas outras coisas sobre a igreja que talvez você ainda não saiba | TROPICAL - AIRO - 6 de Janeiro de 2014

    […] “EU ACREDITO NA IGREJA” […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Coletivo TraçaUrbana

o c o r p o e n t r e d o t e c i d o u r b a n o

De volta ao Manual

Pensamentos sobre o amor de Deus na vida cotidiana

projetosilva

Ukulele e Voz ,Letras Simples e Pensamentos Sinceros...

Don Charisma

because anything is possible with Charisma

Do Pensamento no Deserto

CRÔNICAS, ARTIGOS, ENTREVISTAS E IDÉIAS DE LUIZ FELIPE PONDÉ

Nelson Costa Jr.

" Ceci Est Un Dieu "

Marco Juric

Fotografia

Teologia Hermenêutica

Sobre os equívocos, exageros, métodos e possibilidades de interpretação teológica no pensamento cristão.

TROPICAL - AIRO

espiritualidade

Sandro Baggio

Trilhando o estreito caminho entre o cinismo e a ingenuidade.

A Bacia das Almas

Onde as ideias não descansam

espiritualidade

drnerium

Just another WordPress.com site

Uma pausa para o café.

Porque precisamos de uma pausa.

jonasmadureiradotcom.wordpress.com/

"Quebre os grilhões da cela, mas não se assuste se o prisioneiro não sair, talvez a cela seja absurdamente confortável."

Reino & Sacerdote

Trabalhando para que a Igreja cresça e que o Reino avance!!! Ap 1.5,6

%d bloggers like this: