Somente a verdade é revolucionária!


Para falar sobre o tema, gosto desse texto de Jesus Cristo:

“E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará.”

Só que no mundo de hoje em dia a verdade se tornou, mais que nunca, algo totalmente pessoal. Existe a minha verdade e a sua verdade. Tudo é fruto de nossas idéias e pensamentos. Tudo está de acordo com a nossa própria razão. Nada é verdadeiro, senão somente para nós mesmos.

Acho que em nenhum outro tempo a verdade foi tão relativizada como nesse terceiro milênio.

E já que, para começar meu texto, usei uma frase do filho de Deus, posso aproveitar para dizer que essa não é a verdade de uma grande maioria – o tal Cristo e seu próprio Deus. Pois também existe o deus em que eu acredito e o seu deus.

Deus, que outrora fora criador, pré-existente, fonte de vida e, de acordo com a primitiva cultura dos hebreus, o ETERNO; morreu no coração dos homens para dar sua cativa cadeira aos deuses de nossas próprias ideias. Deixamos de ser criaturas para nos tornarmos em criadores.

O ironia disso é que não temos controle nem sobre nossa própria vida.

O que nós geramos, também vai para baixo dos sete palmos.

Todos iremos morrer!

E a verdade, se ela realmente existe, também a tiramos de seu trono para botarmos nossos traseiro lá.

Eu sou a verdade!

Enfim, essa sempre foi nossa pretensiosa tendência.

Queremos ter razão em tudo.

Queremos ser iguais a Deus.

Só que para minha própria razão, esse lance de que a verdade é relativa, não está dando muito certo.

Não dá bons resultados.

Por isso que resolvi escrever um pouco do que me faz mais sentido.

Para chegar a palavra “verdade”, preciso antes passar pela palavra “santidade”.

“Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.” – outra frase de Jesus, o Cristo

A tal palavra “santificado” quer dizer “separado para Deus”.

Pode-se dizer que é o mesmo que SER uma pessoa oposta ao COMUM.

Mas me parece que esse conceito, na prática, não fica claro.

Tome como exemplo essa gente que se diz cristã [igual a Cristo].

Todos se acham, pelo fato de freqüentarem igrejas, etcetera e tals, inCOMUNS!

Ironia maior é o fato de que surge ai mais uma verdade relativa.

A verdade religiosa. Com seus dogmas e suas malucas doutrinas que estão bem mais encaixadas dentro do capitalismo COMUM.

Sem muitas delongas, para voltar ao cerne da questão, ser oposto ao COMUM, é o mesmo que manifestar uma contracultura. Para isso acontecer precisamos afastar um pouco de tudo. Andar bastante para esquerda e depois bem para lá, na direita.

Somente assim teremos outras perspectivas.

Melhoraremos nossa cosmovisão.

Então, quem sabe?!

Poderemos ser subversivos, anarquistas*, e, por quê não:

REVOLUCIONÁRIOS!

[Iguais a Cristo].

Ser oposto ao COMUM, é o mesmo que andar na contramão dessa cultura de consumos.

É abrir mão de nossa soberba.

É educar as crianças para serem felizes, não ricas.

É ser contra nós mesmos, mas a favor do próximo.

Somente a VERDADE é revolucionária!

“Que época terrível esta, onde idiotas dirigem cegos.” William Shakespeare

“Deixe-os! São cegos, guias de cegos! Ambos cairão num buraco!” Jesus Cristo

“A escravidão, como de antigamente, não existe mais. Eis então a estranha modernidade da época atual, em que homens que deveriam desfrutar da liberdade, preferem escolher os amos que irão servir.”

“Estamos hoje em frente a uma classe totalmente escrava, que no entanto não se dá conta disso. Eles não conhecem a rebelião que deveria ser a única reação legítima dos explorados. Aceitam sem discutir a vida lamentável que foi planificada para eles. ” – Da Servidão Moderna – Jean-François Brient

Boas ondas,

Tropical

Fontes:

Dicionário VINE – hebraico e grego

Novo Testamento Interlinear – grego, português

* Referência a Jacques Ellul em seu livro: Anarquia e cristianismo.

Verdade: em Grego, aletheia (substantivo) – “a realidade que jaz com base na aparência; a essência manifesta e verdadeira de um assunto”. O significado não é meramente “verdade” ética, mas a “verdade” em toda sua plenitude e âmbito conforme encarna da em Jesus – expressão perfeita da verdade.

Santidade: em Grego, jagiazõ – significa “separar para Deus”; que é igual a SER uma pessoa oposta ao COMUM – koinos (grego).

Palavra: em Grego, logos – denota “a expressão do pensamento” – não o mero nome de um objeto.

Etiquetas:, , , , , , , , , , ,

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Coletivo TraçaUrbana

o c o r p o e n t r e d o t e c i d o u r b a n o

De volta ao Manual

Pensamentos sobre o amor de Deus na vida cotidiana

projetosilva

Ukulele e Voz ,Letras Simples e Pensamentos Sinceros...

Don Charisma

because anything is possible with Charisma

Do Pensamento no Deserto

CRÔNICAS, ARTIGOS, ENTREVISTAS E IDÉIAS DE LUIZ FELIPE PONDÉ

Nelson Costa Jr.

" Ceci Est Un Dieu "

Marco Juric

Fotografia

Teologia Hermenêutica

Sobre os equívocos, exageros, métodos e possibilidades de interpretação teológica no pensamento cristão.

TROPICAL - AIRO

espiritualidade

Sandro Baggio

Trilhando o estreito caminho entre o cinismo e a ingenuidade.

A Bacia das Almas

Onde as ideias não descansam

espiritualidade

drnerium

Just another WordPress.com site

Uma pausa para o café.

Porque precisamos de uma pausa.

jonasmadureiradotcom.wordpress.com/

"Quebre os grilhões da cela, mas não se assuste se o prisioneiro não sair, talvez a cela seja absurdamente confortável."

Reino & Sacerdote

Trabalhando para que a Igreja cresça e que o Reino avance!!! Ap 1.5,6

%d bloggers like this: