Sexo e tabu


Alegra-se com a esposa da sua juventude. – Provérbios 5.18

Assim como o preceito do dízimo, a questão do namoro, sexo e casamento cristão dentro das igrejas de hoje, atualmente se mostra como mais um dogma insustentável. Ensina-se dessa maneira, que o casal não pode ter relações sexuais sem antes passar pela benção pastoral, que é a cerimônia religiosa, seguido do cartório, que é o cumprimento legal.

E o bordão tão conhecido é também repetido:

“O estado oficializa, mas a igreja é quem abençoa.”

Querendo dizer com isso que, se não passar pela igreja, não terão a benção divina.

Nisso está o que chamaria, mais uma vez, de estelionato espiritual.

Mas, uma vez que alguém não cumprir este caminho, quero dizer, se alguém transar antes do pastor Fulano dizer, agora podem! – caem no tabu [comportamento inaceitável ou proibido em uma determinada sociedade].

Lógico! Desconhecem a história.

Desconhecem a essência.

Desconhecem a realidade.

Por isso que o legalismo e a hipocrisia são irmãs gêmeas.

Dois casais.

1. Casal virgem

  • Os jovens se conheceram ainda cedo, por acaso, numa festa organizada pela igreja. Foi amor a primeira vista. Começaram a namorar e, de cara já faziam planos matrimoniais. Só que existia um dilema, além de serem novos demais, ambos acabaram de passar no vestibular. Os pais exigiam que primeiro terminassem a faculdade, ganhassem um pouco de grana para depois comprarem um apartamento para, somente depois, se casarem. Ufa! Seis longos anos se passaram. Fizeram um financiamento de 30 anos, subiram os degraus de acesso ao púlpito e foram sozinhos para grande festa.

2. Casal experiente

  • Outro casal de jovens que, salvo os detalhes do percurso, também namoram por seis longos anos, mas que, antes mesmo de subirem os mesmos degraus de que davam acesso ao púlpito, todas as vezes que tinham uma chance, faziam uma grande festa a dois; seguida de imensa culpa.

Os dois casais eram da mesma igreja local. Eles também eram grandes amigos e admirados por serem bons líderes. A fama de se casarem virgens (o casal experiente sempre manteve o segredo, ainda que carregassem o peso de culpa), era conhecida por todos e usada como exemplo para outros jovens.

Eles eram exaltados sempre.

Mas se sentiam envergonhados.

Pela mentira que se envolveram.

Pela máscara que colocavam.

Pela santidade que era usurpada.

O cara que se casou virgem, vivia ardendo em desejo, mas sem poder satisfazer-se com sua amada, recorria a pornografia. Era um falso santo. Apesar de ser virgem, transava em pensamento com todas as mulheres que podia imaginar. Caiu do cavalo. Pois pensou que esse problema se resolveria depois de sua noite de núpcias, mas ainda não sabia que havia se tornado um viciado em pornografia.

Já o outro cara, que não precisava usar o mesmo recurso; que transava, mas a ninguém contava; somente teve que lidar com a dupla tabu e culpa. Ele apenas vestia a máscara da hipocrisia, quando seguia dizendo a todos que deveriam manter a virgindade até o dia em que o pastor Fulano dissesse: agora podem!

O primeiro casal caiu nas armadilhas da falsa santidade.

O segundo casal caiu nas armadilhas do legalismo – entende-se por religião das aparências.

Ambos casais caíram nas armadilhas da religiosidade.

Mas ambos eram vistos como santos exemplos.

Estes exemplo é parte do cenário da igreja de hoje em dia.

Três cenários.

1. Lá pelas regiões da Palestina, há pouco mais de 2mil anos…

Os casamentos eram arranjados por questões econômicas. Isso fortalecia algumas famílias com aumento de terras e também mão de obra. Era bem comum que um homem de quase 40 anos tivesse sua menina/esposa que tinha entre 14 e 17 anos de idade – que também era o momento que ela iniciava o ciclo menstrual e aprendia como ser uma boa dona de casa. Então, depois que o pai de uma menina consentisse com o pedido de seu pretendente, ele o entregava para o casamento. Dependendo da condição financeira da família da noiva, a festa poderia durar até meses. Também dizem que os mais pobres nem festa faziam. Em ambos os casos, depois da benção dos pais, eles seguiam para noite de núpcias.

Imagine hoje um casamento arranjado.

Imagine um cara de 30 ou quase 40, talvez casado outras vezes, tomar uma menina de 14 anos.

Imagine um casamento sem namoro.

2. Década de 60.

Ele tinha 18.

Ela 17, quando se conheceram.

Um ano depois estavam celebrando o casamento.

Com 24 anos eles já tinham 3 filhos.

Com 30 já eram considerados pessoas maduras.

Namoraram pouco.

Casaram logo.

Tiveram filhos muito rápido.

3. Sessenta anos mais tarde – sec XXI

Os pais não aconselham que se casem antes da faculdade, do início da profissão e de terem condições de comprar um apê.

Seguiram o conselho dos pais.

Apesar deles terem quase 30, ainda se acham novos demais para se casar.

Começaram a carreira a pouco tempo.

Pois também faz pouco tempo que amadureceram a idéia de carreira profissional.

Mas ele descobriu sua sexualidade aos 12 anos.

Se não bastassem os programas de televisão e as sedutoras campanhas publicitárias, ainda tinha a internet banda larga, 4G, fibra óptica, etc.

Na igreja dizem para não terem sexo antes do casamento.

Mas começaram a namorar com 15.

Hoje estão com quase 30.

Algumas perguntas

  1. Seria o casamento uma cerimônia religiosa?
  2. Seria o casamento um termo de lei?
  3. O casamento só se torna legítimo quando um clérigo realiza uma cerimônia?
  4. Seria o casamento um preceito cultural religioso?
  5. O que é o casamento dentro da ótica bíblica?
  6. Quando ele se dá?
  7. Como se deu ao longo da história.
  8. Seria o que é sagrado um fruto cultural?
  9. Não seria certo que a essência da vida de Deus seja algo intrínseco ao próprio homem e que, por este motivo, tem poder para transcender épocas e costumes?
  10. Então, o que é o casamento?

Enfim.

O sexo é para o casamento.

Não como dizem alguns, que o sexo é permitido somente depois do casamento, dando a entender que casamento é uma cerimônia religiosa. Mas se o sexo fosse para depois do casamento, seria então o mesmo que dizer que o sexo é para quando se divorciam ou depois que já morreram?

O SEXO É PARA O CASAMENTO.

Da mesma maneira não seria concebível que o sexo existisse sem casamento como também o casamento sem sexo.

NO SEXO E CASAMENTO É REVELADO A EXPRESSÃO MAIOR DE DEUS, QUANDO OS DOIS SE TORNAM UM.

Continuo crendo que cada homem deve ter uma única mulher em toda sua vida. Da mesma maneira que a mulher deverá ter seu único homem.

Que não importa quando e como isso se dá.

Se tem uma casa própria ou não.

Se moram com os pais ou não.

Se assinaram um termo ou se cumpriram obrigações religiosas.

Que um homem deve se alegrar, por toda sua vida, com a mulher de sua juventude – PV5.18

Abro a discussão para que sejam quebradas as máscaras da hipocrisia e as aparências do legalismo mortal.

Boas ondas,

Tropical

Etiquetas:, , , , ,

32 comentários em “Sexo e tabu”

  1. Hanna 26 de Outubro de 2012 às 20:18 #

    O que a bíblia diz a respeito?

    • Tropical - AIRO 26 de Outubro de 2012 às 22:39 #

      Bem, poderia dizer algumas coisas que a bíblia não diz sobre o assunto, mas que segundo alguns pregadores, é como se dissesse.

      Mas a máxima é que o sexo é para o casamento (não para depois do casamento). Afinal casamento não é uma cerimonia religiosa.

      Sendo assim, não se deveria conceber sexo sem casamento como também deveria se conceber casamento sem sexo.

      Por fim, o casamento, que é onde dois se torna um, é a expressão máxima da imagem e semelhança de Deus.

      • nathan 27 de Outubro de 2012 às 12:14 #

        Tropical mas vc diz ai sobre o casal de namorados que cada um mora com seus pais, porem a bíblia diz no casamento deixará o Homem sua casa !! oque vc me diz sobre isso ?

        • Tropical - AIRO 27 de Outubro de 2012 às 22:08 #

          Fala Nathan.
          De fato está escrito DEIXA o homem seu pai e sua mãe para se unir a sua mulher…
          A palavra de Gênesis 2.24 é ãzab.
          No grego, de Mateus 19.5 é kataleipõ.
          Em ambos os casos pode ser traduzido como ABANDONO ou, afastar-se de algo. Porém a acepção especial da palavra é “deixar em apuros” ou abandonar alguém que depende de seus serviços.
          Em Mateus 5.19 Jesus respondeu sobre a questão sobre o divórcio. Disse que homem e mulher se tornam uma só carne.
          Enfim, lógico que cada novo casal deve ter sua própria casa para não continuar morando com os pais. Mas eu não poderia defender que, como uma doutrina, meus filhos se mantivessem virgens, com suas esposas, até irem morar sozinhos.
          Veja um exemplo real:
          Eles namoram há 5 anos e vão se casar no ano que vem, pois só entregarão as chaves do apartamento no final deste ano. Porém eles já pagam, juntos, este imóvel desde 2 anos de namoro. Não só isso. Fazem todos planos juntos. Quanto ao sexo, até que demoram mais que a média dos casais. Levaram pouco mais de um ano para começarem a fazer. Quando o namoro já estava maduro e tinham muita convicção. Só tiveram um ao outro.

          Agora, vão dizer o quê? Que o estavam em maldição? Só pq ainda moravam com os pais?

          Só que em toda vida tiveram só um ao outro.

          Não colocarei este jugo no meus filhos dizendo: “só quando morarem sozinhos”, daqui sei lá quantos anos. Por isso tb os ajudarei cedo.

      • mateus 27 de Outubro de 2012 às 12:20 #

        eu ja vi um casal de amigos dizerem que iriam se casar eram feitos um para o outro fizeram sexo depois de um tempo cada um foi pro seu lado!
        ou seja se com a boca afirmar que encontrou a pessoa certa e planejarem casamento e tudo mais.. digamos que role o sexo e ai se pensaram bem e não era isso mesmo que queriam???? e os dois perdem a virgindade nesse “casamento falho”????

        como que fica

        ps: duvidas!

        • Tropical - AIRO 27 de Outubro de 2012 às 19:06 #

          Falae Mateus.

          Fica de cara!
          Tá errado se for assim.

          Porém tem a seguinte história: O cara casa virgem, com a mina dos sonhos. O pastor faz o casamento e segue todos os protocolos. Passam-se 2 anos e se separam. Como fica?

          Com isso eu quero dizer que nenhum modelo é garantia para alguma coisa, mas o temor a Deus. Por exemplo – tanto eu quanto vc, se perdermos o temor, amanhã pegaremos a mulher errada, deixando a nossa para trás.

          Quando falta o temor, pastores enriquecem com dinheiro de doação de mais pobres. Homens se julgam santos. Soberbos falam que são humildes. Maridos trem as mulheres. etc.

  2. Patrícia 28 de Outubro de 2012 às 15:23 #

    Bla bla bla bla WISKAS SACHE!!!!

    Cade os versículos bíblicos para afirmar sua tese!!!
    O que me importa não é o que vc ou algum pastor fala ou deixa de falar, o que me importa é o que a Bíblia diz, pois eu creio que a Bíblia É a Palavra de Deus e não que ela apenas CONTÉM a Palavra de Deus

    • Tropical - AIRO 28 de Outubro de 2012 às 15:40 #

      Fala Paty.
      Sinto em lhe informar, mas a bíblia não apresenta nenhum conjunto de versículos para se estabelecer um modelo cerimonial para dizer que tal coisa é casamento. Mas deixa claro que o sexo é para o casamento. E que nao é concebível sexo sem casamento. Ou vc não concorda?
      Porém, como vc mesma escreveu, que o que te importa (sobre o assunto), é o que a bíblia diz a respeito. Certo? Como vc preza por isso, deve então conhecer o que a bíblia diz sobre o assunto, certo? Pois se não conhece, mas diz que se importa com isso, seria uma atitude esquisita.
      Enfim, por favor, nos ajude escrevendo o que a bíblia diz sobre casamento. Eu sinceramente agradeço.

      Mas, ainda tenho como certo, eu duvido que vc saiba o que a bíblia diz sobre o assunto e, apenas sabe o que apenas ouviu sua vida toda. Pois se soubesse, escreveria o que está na bíblia e não apenas perguntaria. Nas ainda está em tempo. Escreva já! Não precisa nem colocar os endereços, tenho familiaridade com a biblia. Também não vale ir pesquisar e nem perguntar a um pastor, pois vc mesma disse que pouco importa o que um ou outro diz, mas se importa o que a bíblia diz. Vc tem que saber o que ela diz. Se tiver que pesquisar somente agora, mas já tendo namorado e casado, desculpe, com todo respeito, vc não sabe o que está dizendo.

      Abxx

    • Tropical - AIRO 28 de Outubro de 2012 às 15:51 #

      Paty, resolvi ajudar um pouco. Ai estão alguns dos versículos que falam sobre casamento:
      ICO 7:27,38
      ITM 4:3
      Cânticos 8:8
      DN 2:43
      JO 2:1 e 2:2
      LC 17:27 e 20:34,35
      MC 12:25
      MT 22:30 e 24:38

    • Tropical - AIRO 28 de Outubro de 2012 às 15:54 #

      Mais ainda, qual a minha tese? Sabe descreve-la?
      Não apresentei uma tese, mas resolvi abrir a discussão. Nesse sentido poderia mesmo ajudar com a “sua tese” bíblica. Pode?! Por favor, enriqueça o debate.

      P.S.: Te respondo em 3 partes. Ainda não tenho o poder da síntese.

  3. Roberto 7 de Novembro de 2012 às 23:04 #

    Quando digo que as mulheres devem ficar caladas nas igrejas como diz a bíblia, não vale o que está escrito, porque isso valia para aquela época e cultura. Já quando o assunto é sexo, vale o que está escrito. Coitado do cristão que só vai conseguir ter uma casa e uma renda para casar quando tiver 30 anos, haja criatividade até lá.

    • Francisco Eunes 9 de Novembro de 2012 às 17:40 #

      Tropical, boa tarde. aqui quem fala é o francisco de timbó SC.
      cheguei do trabalho, sentei no sofá, e qundo abri o lep top, vi que meu filho estava com esta pagina aberta (victor), acho esse assunto muito importante para ser trabalhado com nossos jovens, e gostaria de compartilhar com vcs, é muito interessante conhecer um pouco da historia relativo a 2 mil anos atraz, e mostrar a realidade na luz da biblia.

      quando o cervo de abraão trouce rebeca para Isac a biblia conta que ele não chegou a ver o rosto dela, simplesmente aceitou a proposta do pai em se casar, ele a conheceu e imediatamente ela vouta para a terra de seus pais e Isac da mesma forma, abraão paga o Dot. e é marcado o dia do casamento, nesta época não avia um juiz casamenteiro nem um contrato nem muito menos cartório, o casamento era selado após o ato sexual, nesta época não avia namoro noivado ou ficar juntos, o pacto do casamento era uma coisa linda ao meu modo de ver; eles fasião uma grande festa e no meio da festa o casal ia para o quarto e os familiares ficavam esperando o noivo vir com o lençol sujo e após então a alegria dos pais e dos noivos em selarem o casamento. porem nesta época avia um entendimento maior do que os jovens de hoje, o casamento sempre foi realizado após uma decisão de ambos, casamento é uma decisão e não um sentimento, uma quimica ou um interece estranho tipo corpo perfeito ou herança paterna, as pessoas decidiam se casar e levavam muito a sério a questão da palavra. por isso defendo tambem que no momento que um casal decide e entende que se amam E QUE SERVEM AO MESMO DEUS QUE CREEM NOS MESMOS PRINCIPIOS DE DEUS E ACREDITAM QUE A UNIÃO DELES É DE DEUS, E OS FAMÍLIARES E OS PASTORES OU LIDERES CONCORDAM COM O RELACIONAMENTO DOS DOIS, ISSO BASTA PARA TEREM UM RELACIONAMENTO COMPLETO.

      • Tropical - AIRO 9 de Novembro de 2012 às 18:01 #

        Fala Francisco,
        Satisfação em ler o seu comentário – uma boa contribuição.
        Tenho saudades de todos vcs.
        abs.

  4. Rogério 3 de Fevereiro de 2013 às 18:04 #

    Boa tarde Tropical, tudo bem?

    Caro congreguei com você na Cristo Salva Ministério tio Casio,

    Sempre enxergueiro em você algo diferente, algo que fazia ter o desejo de buscar mais o conhecimento, e não de engolir e ir para casa satisfeito com doutrinas ou algo que Pastores achavam que era o certo!

    Hoje sou líder de alguns jovens no ministério que estou, e sempre gostei do jeito que você conduzias os jovens da Cristo,

    E hoje estou vendo que realmente esse algo aflorou, gostaria de entender mais o seu ministério e dos seu posts!

    Ficou uma duvida com relação esse post, por favor me esclareça?

    Se duas pessoas, que estão namorando ou noivos, com objetivo de casamento, podem ter relações sexuais?

    • Tropical - AIRO 3 de Fevereiro de 2013 às 18:19 #

      Fala Rogério,

      Pow! Precisamos de tomar uma café, qq doa desses. Que tal?

      Bem, qto a questão, não é se podem ou não fazer sexo, ou qdo podem; pois é por causa desses “podes e não podes” que a dogma e tabu passou a existir. Essa, penso eu, é questão secundária. A primeira é, uma vez que decidi ter relações íntimas, será que sei que isso deve ser com uma única mulher, pro resto de minha vida?!

      Abxx

      • Rogério 6 de Fevereiro de 2013 às 22:10 #

        Fala Brother, obrigado pela resposta!

        Vamos marcar sim um café!

        Compreendi, cara hoje nos vivemos na base de interpretações erradas, muitas pessoas entende o que quer e o que convêm, e passam esse conhecimento equivocado, estou buscando realmente a essência de Jesus Cristo, quero saber realmente quem foi Jesus e como ele lidava com diversas situações, cansei de tanta baboseira que pessoas que colocar nas nossas cabeças.

        Mas vlw mesmo cara, e estou lendo todos os seus posts, e logo terá mais perguntas.

  5. Rodrigo Flaire 9 de Maio de 2013 às 02:24 #

    Brow…. Eu concordo com o que você diz e consigo até caracterizar algumas pessoas dessa historinha hahaha!!

    Mas eu acho que o grande ponto do casamento/relacionamento é o principio, muitos tem desistido com facilidade dos relacionamentos….
    Independentemente do assinar o papel ou não o fato de pagar o preço pelo outro e fazer valer o SIM pro resto da vida é a grande dificuldade da minha geração….

    Acho que quando a gente inicia um relacionamento já deveríamos agir com total comprometimento com o outro e é isso que eu considero como SIM. O andar de mãos dadas, fazer planos futuros juntos, perdoar amando e etc…

    Acho que essas coisas caracterizam um relacionamento e imagino que deveríamos nos comprometer mais com isso e honrar a nossa palavra quando dizemos te amo!

    Então sei que existe essa grande falha nas igrejas, mas acho que o problema ainda começa um pouco antes…

    Abraços

  6. Kyo Silva 8 de Janeiro de 2014 às 23:23 #

    Sexo fora do casamento = Bom
    Sexo so no Casamento = Melhor

    Concordo com os pontos colocados porem infelizmente textos como esses tem mais chances de serem melhor aproveitados num contexto nao Cristao

    Olhando os comentarios eu vejo que muitos cristaos estao mais preocupados em achar uma resposta na Biblia do que usar a Biblia pra encontrar uma Respostas

  7. Priscila 10 de Janeiro de 2014 às 16:55 #

    Olá Tropical, sou esposa do Roque e ele sempre comenta dos seus posts!
    Acho que quando vc posta esse e outros assuntos que tb já vi, as pessoas se prendem muito mais ao que vc não quis dizer do que a discussão em si.
    Minha opinião:
    A Religião é ótima para guiar algumas pessoas que não conseguem viver sem regras, que por si só não conseguem distinguir o que é certo e o que é errado… acredito que a Religião tem um papel importantíssimo nisso.
    Assim como se tirassem as faixas delimitadoras das ruas, pouquíssimas pessoas conseguiriam dirigir seus carros sem invadir o espaço alheio, sem causar algum acidente! Acredito que desta mesma forma age a religião.
    Para alguns É NECESSÁRIO impor esta “regra”, senão ele vai testar todas as mulheres do mundo até decidir aquela mulher que será a “única”….e vice-versa, entende?
    Quem tem o entendimento de que o casamento é exatamente isso que vc expôs aqui, faz sexo antes mesmo do papel assinado e benção do pastor/padre e não sente culpa alguma!
    Acho bom levantar esse e outros temas que vc propõe, assim induz as pessoas a irem procurar aquele versículo fora de contexto orado na igreja, mas interpretado por um pastor ou padre! E que isso faça com que as pessoas questionem mais, dêem àquele versículo a sua própria interpretação e entendimento.
    Abs
    Priscila

    • Tropical - AIRO 10 de Janeiro de 2014 às 19:45 #

      Fala Priscila.
      Obrigado pelo comentário.
      Mas, vamos lá!
      Costumo confrontar minhas próprias ideias com uma série de perguntas. Dai tb me perguntaria:
      Essas regras da religião foram invenções/recursos usados por Cristo?
      Teria ele essa mesma ideia a respeito da capacidade de entendimento das pessoas?
      Enfim, acho que não!
      Penso que, na maioria, A ferramenta religiosa do cristianismo é uma instituição humana chamada de igreja.

      • Priscila 10 de Janeiro de 2014 às 19:56 #

        Se é o que eu entendi a sua pergunta… pergunto-lhe de volta:
        E a história dos 10 mandamentos? O que seria senão exatamente isso que comentei! Estava em uma época que era preciso DIZER de que matar NÃO PODE, que roubar NÃO PODE….. e por aí vai!

        • Tropical - AIRO 10 de Janeiro de 2014 às 20:03 #

          Diferente das regras da religião, os 10 mandamentos eram, dentro da cultura daquela geração, um tratado matrimonial chamado ketuba.
          KETUBÁ
          Os 10 mandamentos são a ketubá. Um contrato firmado entre o povo e Deus. Um documento legal para o casamento. Os 10 mandamentos também representa uma espécie de carta de amor.
          Ou seja, não eram regras para ensinar um povo ignorante, como se imaginam, mas um linguagem contextual que servia como forma para comunicar uma aliança entre Deus e seu povo.

          • Priscila 10 de Janeiro de 2014 às 20:14 #

            vc chegou em um ponto essencial…. a diferença é que a igreja como vc mesmo disse é uma instituição humana! OU seja, não é perfeita, passível de erros, principalmente de erros de interpretação… O que eu mais critico nelas é exatamente essa soberba de achar que é a dona da razão quando não é!
            Sobre os 10 mandamentos, se for ver o momento em que foi lhes dado, era um momento que se precisava controlar exatamente o que os 10 mandamentos se referia. Que era uma carta de amor ou regras isso não faz tanta diferença se for ver o contexto em que se encontrava aquele povo. A “carta de amor” foi um recurso para conter uma série de comportamentos ruins. OU não?

          • Tropical - AIRO 10 de Janeiro de 2014 às 20:39 #

            Não!
            Pois é chamada de aliança. A aliança do Sinai.
            O amor não pode ser controlador.
            Ou pode?

          • Tropical - AIRO 10 de Janeiro de 2014 às 20:42 #

            Tanto que a síntese feita por Cristo é ame a Deus e ao seu próximo.

        • Tropical - AIRO 10 de Janeiro de 2014 às 20:07 #

          Priscila, segue algumas anotações minhas sobre o que acabei de te responder – só para entender uma parte da cultura que deu origem as escrituras sagradas.

          Sexo – Debaixo da Chupá
          O criador do universo tem um interesse pessoal nisso. Deus é favorável ao casamento. 
          Pois do ponto de vista das escrituras, o homem e a mulher que se unem formam um retrato da união entre Deus e seu povo. 
          Permanecer debaixo desta pequena tenta – a CHUPÁ – é uma antiga tradição matrimonial com suas raízes no livro de Êxodo. 
          As quatro promessas que Deus fez ao povo, quando este ainda preso no Egito, são linguagens de um voto matrimonial. 
          Votos de um matrimônio ou linguagem de casamento – na cultura judaica. 
          Eu a livrarei
          Eu a libertarei
          Eu a resgatarei
          Eu te farei meu povo 
          (êxodo 6)
          Você será meu tesouro pessoal (êxodo 19.5)
          CHUPA
          Uma espécie de tenda de tamanho suficiente para cobrir apenas um casal. Era um xale de oração prezo pelas suas pontas a quatro varas. 
          Habitualmente os convidados seguram as quatro varas para que o casal troque seus votos debaixo dessa tenda, a chupá. 
          SHEKINAH
          Nada mais é que a presença de Deus – no êxodo, numa nuvem de fumaça e no fogo. 
          Assim como o casamento ocorre debaixo da chupá, os israelitas trocaram votos com Deus debaixo da shekinah. 
          “… vocês serão meu tesouro pessoal” – Êxodo 19.5
          KETUBÁ
          Os 10 mandamentos são a ketubá. Um contrato firmado entre o povo e Deus. Um documento legal para o casamento. Os 10 mandamentos também representa uma espécie de carta de amor. 

          • Priscila 10 de Janeiro de 2014 às 20:21 #

            me referi a outrosss 10 mandamentos…. o que foi entregue à Moisés! rs

          • Tropical - AIRO 10 de Janeiro de 2014 às 20:39 #

            São eles mesmos – a Ketuba.

          • Priscila 10 de Janeiro de 2014 às 20:45 #

            não conhecia este termo e quando procurei na internet apareceu como um contrato matrimonial judaico, usado em casamentos! rs

          • Tropical - AIRO 11 de Janeiro de 2014 às 10:31 #

            Priscila, leia esse texto – tem a ver:
            http://tropical0771.com/2013/04/02/tudo-podera-ser-muito-bom/
            abxx

  8. Gezz 10 de Janeiro de 2014 às 19:34 #

    Esse texto de Malaquias

    E dizeis: Por quê? Porque o Senhor foi testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira, e a mulher da tua aliança.
    Malaquias 2:14

    Fala de casamento como uma aliança…. Você sabe mais sobre esse texto tropical?

    O casamento é algo que Deus fez, a união do primeiro casal é feita por Deus, não é? E repetida as mesmas palavras por Paulo e por Jesus…deixará o homem seu pai…

    É algo para toda a vida com uma só pessoa salvo os casos de infidelidade e morte…sendo uma possibilidade mas não necessariamente assim, pelo menos é assim que tenho entendido

    Abraço!

    • Tropical - AIRO 10 de Janeiro de 2014 às 19:37 #

      Falae Gezz!
      Ótima referência. Vou estudar mais sobre ele e depois escrevo.
      Procure no meu blog a palavra ECHAD. Tem a ver com a conclusão desse seu comentário. Abxx

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Coletivo TraçaUrbana

o c o r p o e n t r e d o t e c i d o u r b a n o

De volta ao Manual

Pensamentos sobre o amor de Deus na vida cotidiana

projetosilva

Ukulele e Voz ,Letras Simples e Pensamentos Sinceros...

Don Charisma

because anything is possible with Charisma

Do Pensamento no Deserto

CRÔNICAS, ARTIGOS, ENTREVISTAS E IDÉIAS DE LUIZ FELIPE PONDÉ

Nelson Costa Jr.

" Ceci Est Un Dieu "

Marco Juric

Fotografia

Teologia Hermenêutica

Sobre os equívocos, exageros, métodos e possibilidades de interpretação teológica no pensamento cristão.

TROPICAL - AIRO

espiritualidade

Sandro Baggio

Trilhando o estreito caminho entre o cinismo e a ingenuidade.

A Bacia das Almas

Onde as ideias não descansam

espiritualidade

drnerium

Just another WordPress.com site

Uma pausa para o café.

Porque precisamos de uma pausa.

jonasmadureiradotcom.wordpress.com/

"Quebre os grilhões da cela, mas não se assuste se o prisioneiro não sair, talvez a cela seja absurdamente confortável."

Reino & Sacerdote

Trabalhando para que a Igreja cresça e que o Reino avance!!! Ap 1.5,6

%d bloggers like this: