Igreja. Será que este é o propósito de Deus?


Num dias desse me reuni com um grupo para tentarmos nos organizar como… deixa-me ver… Igreja?!

Eh, muito provavelmente, dependendo de algumas circunstâncias, não teremos outra saída senão institucionalizarmos. Quem já me conhece, sabe o quanto já escrevi e me desgastei para falar da institucionalização da Igreja. Nesse sentido, ataquei a forma tentando resgatar a essência. Tentei redescobrir o propósito de ser parte da Igreja, antes mesmo de ser uma denominação. Posso dizer que é longo processo de desconstrução. Felizmente agora eu começo a ver novos alicerces, não o edifício, se é que me entendem.
Enfim, a questão não está ai – ser ou não ser uma igreja/instituição. Afinal esta tem sido a história/saga da Igreja invisível – ao menos para os que não agüentam mais um modelo tão pouco parecido com o evangelho do Reino. Ela – Igreja – está dentro ou fora da instituição moderna e é Igreja independente de qualquer circunstância. Prefiro a idéia de que existem apenas duas igrejas (ekklesia), a de Cristo e a de satanás. Existem num único cenário, a Noiva e a prostituta; os filhos e as criaturas… Ou seja, não importa se desigrejados, institucionalizados, emplacados, cheios de boas intenções. Importa sim, se à partir da salvação avançamos dentro do reino celestial, mesmo que ainda por aqui na terra.

Vou mais além.
Quanto a mim, minha proposta nunca foi a de montar igreja. Alguns se frustraram com tal expectativa sobre mim, pelo fato de não terem entendido qualquer coisa. Na verdade acho que o erro esta ai. Todos os que querem, de alguma forma, fazer alguma igreja diferente, cai na mesma de sempre – um sistema. Eis a questão: o sistema em que estão condicionadas as igrejas organizadas ou desorganizadas. Em minha opinião, condicionadas em um sistema daqui debaixo, não do céu. Parece que sempre caem na mesma

Para explicar melhor.
Jesus veio estabelecer o reino de sua glória – o reino do céu aqui na terra foi inaugurado por Jesus Cristo.
A igreja não tem o reino, mais o reino é que tem a igreja – incumbida em expandi-lo para que o caos do mundo seja arrancado, para que seus filhos e todo o cosmos seja redimido. A Igreja é uma função desse reino, a favor do propósito de Deus, desde o princípio. Enquanto a Igreja viver o modelo do sistema gentil / humano / corrompido / diabólico / daqui da terra; será sempre uma igreja ruim – sem entender seu propósito -, independente do modelo que ela está ou tenta ser. Só trocará de nome ou rótulo.

O que temos que entender é que somos uma nação. A nação do reino celestial. Onde os valores nada tem a ver com os valores dos descendentes de Adão. Ou todos morremos em Adão, ou vivemos em Cristo. O primeiro Adão é daqui, o segundo é do céu. Não adianta nada trocarmos de modelo se os valores desse reino não forem praticados. Podemos ver alguns exemplos desses valores no chamado Sermão da Montanha.

Minha vontade/proposta.
É ver de fato uma nação celestial aqui na terra. Neste sentido o modelo realmente precisa, também, ser repensado. Onde todos poderão, com mais clareza, dizer: “essas pessoas nada ter a ver com o que nós somos ou fazermos. Eles agem de maneira diferente. Seus valores não são os mesmos que os nossos. Eles realmente não são daqui.”

Repito, a igreja não tem o reino, mas o reino é que tem a Igreja.
Neste sentido, deveríamos então nos reunir como um grupo para tentar nos organizar como… deixa-me ver… Igreja? Não! Pois quem é, é e pronto. Mas como uma nação do céu morando aqui embaixo – por enquanto – em que o governo está nas mãos do Pai.

Minha luta não é em me tornar um desigrejado, apesar de me enquadrar muito bem dentro deste conceito.
Minha luta pessoal é a de me desintoxicar desse sistema maligno daqui de baixo, o qual, infelizmente, a igreja também já foi engolida.

Boas ondas,

Tropical

Etiquetas:, , ,

2 comentários em “Igreja. Será que este é o propósito de Deus?”

  1. Paulo Jussio 20 de Julho de 2012 às 14:14 #

    O problema e que muitos intrpretam tudo isso como um movimento, uma nova igreja, um novo modelo, uma rebeldia unica, um descontentamento “santo”, enfim 99% ainda nao entenderam (na minha opiniao) o real proposito de tudo isso. Que e o estabelecimento de fato do Reino de Deus, e nao o estabelecimento da “igreja de Deus”.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Uma igreja para quem não gosta de igreja | Tropical – AIRO - 20 de Julho de 2012

    […] Igreja. Será que este é o propósito de Deus? […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Coletivo TraçaUrbana

o c o r p o e n t r e d o t e c i d o u r b a n o

De volta ao Manual

Pensamentos sobre o amor de Deus na vida cotidiana

projetosilva

Ukulele e Voz ,Letras Simples e Pensamentos Sinceros...

Don Charisma

because anything is possible with Charisma

Do Pensamento no Deserto

CRÔNICAS, ARTIGOS, ENTREVISTAS E IDÉIAS DE LUIZ FELIPE PONDÉ

Nelson Costa Jr.

" Ceci Est Un Dieu "

Marco Juric

Fotografia

Teologia Hermenêutica

Sobre os equívocos, exageros, métodos e possibilidades de interpretação teológica no pensamento cristão.

TROPICAL - AIRO

espiritualidade

Sandro Baggio

Trilhando o estreito caminho entre o cinismo e a ingenuidade.

A Bacia das Almas

Onde as ideias não descansam

espiritualidade

drnerium

Just another WordPress.com site

Uma pausa para o café.

Porque precisamos de uma pausa.

jonasmadureiradotcom.wordpress.com/

"Quebre os grilhões da cela, mas não se assuste se o prisioneiro não sair, talvez a cela seja absurdamente confortável."

Reino & Sacerdote

Trabalhando para que a Igreja cresça e que o Reino avance!!! Ap 1.5,6

%d bloggers like this: