“Super-apóstolos”


Que o mundo dá voltas, todos nós já sabemos, mas se sabemos disso, por que é que não tomamos os devidos cuidados? Tenho dito em minhas pregações que não adianta muito só ouvir pregações, pois estas tem muito do próprio pregador. É necessário que todos leiam a bíblia, estudem a Palavra, busque pela inspiração do Espírito Santo e se desenvolvam num relacionamento pessoal com Deus para que assim se tornem íntimos dele. Repito as palavras de Jesus, o erro é a falta de conhecimento – tanto das escrituras como do poder de Deus.

Colocarei abaixo um dos textos da carta de Paulo aos corintos (IICO11). Farei alguns comentários entre colchetes, mas mesmo assim gostaria que você fizesse sua própria avaliação lendo e estudando posteriormente na sua própria bíblia.
Igreja de Coríntios,
Eu gostaria que vocês me suportassem mesmo quando sou um tanto louco. Por favor, me suportem! O mesmo zelo que Deus tem por vocês eu também tenho. Porque vocês são como uma virgem pura que eu prometi dar em casamento somente a um homem, que é Cristo. Pois, assim como Eva foi enganada pelas mentiras da serpente, eu tenho medo de que a mente de vocês seja corrompida e vocês abandonem a devoção sincera e pura a Cristo. Porque vocês suportam com alegria qualquer um que chega e anuncia um Jesus diferente daquele que nós anunciamos. E aceitam um espírito e um evangelho completamente diferentes do Espírito de Deus e do evangelho que receberam de nós.
[Ultimamente eu também tenho ouvido um evangelho bem esquisito, mas me parece que existe um publico que aceita muito bem o que se tem pregado, ainda que seja outro evangelho].
Eu não acho que tenho menos valor do que esses tais “super-apóstolos”!
[Aqui Paulo foi bem irônico]
Talvez eu seja um principiante no falar, mas no conhecimento não sou. Sempre e em todas as situações temos dado provas disso a vocês. Quando anunciei a vocês a boa notícia de Deus, fiz isso completamente de graça. Eu me humilhei para engrandecer vocês. Será que houve algum mal nisso? [Mal em não cobrar nada e se humilhar?]
Enquanto estive trabalhando entre vocês, fui pago por outras igrejas. Por assim dizer, eu estava roubando delas para ajudar vocês. E, durante o tempo em que estive com vocês, quando precisava de alguma coisa, não incomodava ninguém; pois os irmãos que vieram da Macedônia me trouxeram tudo o que eu precisava. O que aconteceu no passado e acontecerá no futuro é isto: eu nunca exigirei que vocês me ajudem. Pela verdade de Cristo, a qual está em mim, eu garanto que ninguém, em nenhum lugar da Acaia, tirará de mim este orgulho de anunciar o evangelho sem cobrar nada. Por que estou dizendo isso? Será que é porque não amo vocês? Deus sabe que os amo!
O que estou fazendo agora vou continuar a fazer a fim de evitar que aqueles tais “apóstolos” tenham motivo para se gabar e dizer que fazem um trabalho igual ao nosso. Aqueles homens são apóstolos falsos e não verdadeiros. Eles mentem a respeito dos seus trabalhos e se disfarçam, apresentando-se como verdadeiros apóstolos de Cristo.
E isso não é de admirar, pois até Satanás pode se disfarçar e ficar parecendo um anjo de luz. Portanto, não é nada demais que os servidores dele se disfarcem, apresentando-se como pessoas que fazem o bem. Mas no fim eles receberão exatamente o que as suas ações merecem. [Agora Paulo pegou pesado].
Repito: ninguém deve pensar que eu estou louco. Mas, se vocês pensam isso, então me recebam como louco para que assim eu tenha alguma pequena coisa de que me gabar. De fato, o que estou dizendo agora não é o que o Senhor me mandou dizer. Quanto a eu me gabar, estou realmente falando como louco. Já que existem tantas pessoas que se gabam por motivos apenas humanos, eu também vou me gabar de mim mesmo.
[Com certeza muitos dos da Igreja que estava em Coríntios estavam dizendo que Paulo era um louco ou que ele estava revoltado com alguma coisa. Mas dai ele diz, já que assim que vocês pensam então me recebam como louco. Dai por diante Paulo diz que falaria de si mesmo e não da parte de Deus pelo fato de começar a se gabar. Preste a atenção].
Vocês são tão sábios e suportam de boa vontade os loucos. Toleram os que mandam em vocês e exploram vocês; toleram os que os enganam, os que os tratam com desprezo e os que lhes dão bofetadas. [Novamente ele foi irônico – chamou os caras de sábios].
Tenho até vergonha de confessar que nós fomos tímidos demais e não fomos capazes de fazer coisas como essas. Mas, se os outros se atrevem a se gabar de alguma coisa, eu também vou me atrever, embora isso seja uma loucura. [Quem fala de si mesmo e também dos seus feitos só pode ser um louco; pois trás para si uma gloria humana – “eu sou o cara”, ou coisas do tipo que ouvimos pela TV e programas evangélicos nas rádios]. Eles são hebreus? Eu também sou. Eles são israelitas? Eu também sou. Eles são descendentes de Abraão? Eu também sou. Eles são servos de Cristo? Mas eu sou um servo melhor do que eles, embora, ao dizer isso, eu esteja falando como se fosse louco [Tem um montão de gente falando isso – loucos]. Pois eu tenho trabalhado mais do que eles e tenho estado mais vezes na cadeia. Tenho sido chicoteado muito mais do que eles e muitas vezes estive em perigo de morte. Em cinco ocasiões os judeus me deram trinta e nove chicotadas. Três vezes os romanos me bateram com porretes, e uma vez fui apedrejado. Três vezes o navio em que eu estava viajando afundou, e numa dessas vezes passei vinte e quatro horas boiando no mar. Nas muitas viagens que fiz, tenho estado em perigos de inundações e de ladrões; em perigos causados pelos meus patrícios, os judeus, e também pelos não-judeus. Tenho estado no meio de perigos nas cidades, nos desertos e em alto mar; e também em perigos causados por falsos irmãos. Tenho tido trabalhos e canseiras. Muitas vezes tenho ficado sem dormir. Tenho passado fome e sede; têm me faltado casa, comida e roupas. Além dessas e de outras coisas, ainda pesa diariamente sobre mim a preocupação que tenho por todas as igrejas. Quando alguém está fraco, eu também me sinto fraco; e, quando alguém cai em pecado, eu fico muito aflito.
[Eu acho que Paulo não teria lugar nos púlpitos das igrejas dos dias atuais. Hoje em dia o testemunho é algo que motiva as pessoas a seguirem a Cristo pelas bênçãos que receberão. Então imagine um cara desses que só conta tragédias? Não daria muito certo. Ao menos ele deveria terminar esse testemunho assim: “Mas hoje tenho dois carros novos, tenho minha própria empresa, moro numa cobertura numa região nobre de Jerusalém, viajo com minha família duas vezes por ano para o exterior, etc.” Mas mesmo contando de suas lutas, se diz que isso é uma loucura pelo fato de se gabar nelas. Quanta gente se gabando hoje em dia…]
Se existe motivo para eu me gabar, então vou me gabar das coisas que mostram a minha fraqueza.
[Mesmo assim é loucura. Mas como tem gente que se acha e gosta de contar coisas que enaltecem a si mesmo. Como se fossem merecedores de alguma coisa – pelo fato de orarem mais (se é que é verdade), darem o dízimo em dia, etc.]
O Deus e Pai do Senhor Jesus, o Deus que é bendito para sempre, sabe que não estou mentindo.
Pedacinho do capitulo 12:
Repito: sei que esse homem foi levado, de repente, ao paraíso. Não sei se isso, de fato, aconteceu ou se foi uma visão; somente Deus sabe. E ali ele ouviu coisas que palavras humanas não conseguem contar. Eu me gabarei desse homem. Mas não me gabarei de mim mesmo, a não ser das coisas que mostram as minhas fraquezas.
Mas ele me respondeu: “A minha graça é tudo o que você precisa, pois o meu poder é mais forte quando você está fraco.” Portanto, eu me sinto muito feliz em me gabar das minhas fraquezas, para que assim a proteção do poder de Cristo esteja comigo. Eu me alegro também com as fraquezas, os insultos, os sofrimentos, as perseguições e as dificuldades pelos quais passo por causa de Cristo. Porque, quando perco toda a minha força, então tenho a força de Cristo em mim. Eu estou agindo como um louco, mas foram vocês que me obrigaram a isso. Porque vocês é que deviam falar bem de mim. Pois, mesmo que eu não valha nada, não sou inferior, de modo nenhum, a esses tais “super-apóstolos” de vocês.
[Só gostaria de aprender isso e repassar para vocês, que ainda que seja uma loucura se gabar de alguma coisa, se tiver que o fazer, gabem-se de suas fraquezas, pois não merecemos nada – não somos melhores que ninguém. Quanto aos falsos ensinos, eles existem; e se não tivermos critério pelo estudo sistemático da Palavra de Deus e a presença do Espírito de Deus em nós, suficiente para nos ensinar sobre todas as coisas e nos levar a um relacionamento com Deus, seremos enganados assim como Eva foi enganada pela serpente].
Valeu galera,
Paulo David Muzel Jr – TROPICAL

Etiquetas:,

4 comentários em ““Super-apóstolos””

  1. Kedyma Galdez 22 de Novembro de 2010 às 15:29 #

    >Tio, vc é louco! =D Com direito a toda sanidade mental. A tradução fala 'super apostolos'? Paulo era um sujeito de bom senso. Constumo modificar o ditado, "em terra de cego, quem tem um olho é 'louco'". Mas, digá lá. vc defende que toda idéia de prosperidade cristã sejam banidas ou que a prosperidade seja colocada em seu lugar com suas reais dimensões? Boas ondas, Keh.

  2. Carlos (Jamanta) 22 de Novembro de 2010 às 16:51 #

    >É exatamente o que tem acontecido na igreja hoje. O ídolo número um entre o povo de Deus não é adultério, pornografia ou álcool. É uma cobiça, um desejo muito mais forte. O que é este ídolo? É a ambição obcecante por sucesso. E tem até mesmo uma doutrina para a justificar.A idolatria do sucesso descreve muitos na casa de Deus hoje. São pessoas corretas, moralmente limpas, cheias de boas obras. Mas estabeleceram um ídolo de ambição no coração, e não permitem que seja removido.Tragicamente, é o mesmo espírito obsessivo que está por trás de Baal e Molech: prosperar e ter sucesso. E hoje este espírito tem poluído o evangelho de Jesus Cristo pelo mundo inteiro. Apresenta-se como um espírito de bênçãos, mas é uma perversão da bênção que Deus pretende para sua igreja. E está fazendo naufragar a fé de milhões de pessoas.Este espírito também é semelhante ao pós-modernismo. Um dos princípios do pós-modernismo, é que a comunidade concede a você aquilo que é o seu propósito e o seu valor. Em termos simples, o seu sucesso e aceitação são medidos pelos padrões do mundo. Como resultado, muitos cristãos medem seu valor pessoal por suas carreiras, posses, salários.Agora a teologia pós-modernista está se infiltrando dentro da liderança da igreja. Pastores e evangelistas estão comprando a mentira de que os seus pares são os que medem se eles têm sucesso, ou não. É por isto que sucesso no trabalho da igreja veio a ser freqüências gigantescas, edifícios enormes e orçamentos milionários. E é por isto que pastores são compelidos a pressionar a si mesmos e à suas igrejas para alcançar estas coisas.Posso lhe afirmar que esta não é a igreja que Jesus Cristo está voltando para receber como noiva. Esta instituição pós-modernista, materialista, e movida pela carne, envelheceu e se corrompeu. E, agora mesmo, está nos estertores da morte.Muitos jovens pastores em todo o mundo já o percebem. Estão fartos da coisa velha, com todas as brigas e conflitos internos da denominação. Não querem nenhum envolvimento com isto. Rejeitaram a pressão para se tornarem grandes e famosos. No lugar disso, estão voltando à centralidade de Cristo, voltando à posição de buscar a Deus, voltando à fome pela verdade. E sentem que há uma nova e recém-criada obra no ar.(Por Pr. David Wilkerson)

  3. Carlos (Jamanta) 22 de Novembro de 2010 às 16:52 #

    >Parte 1É exatamente o que tem acontecido na igreja hoje. O ídolo número um entre o povo de Deus não é adultério, pornografia ou álcool. É uma cobiça, um desejo muito mais forte. O que é este ídolo? É a ambição obcecante por sucesso. E tem até mesmo uma doutrina para a justificar.A idolatria do sucesso descreve muitos na casa de Deus hoje. São pessoas corretas, moralmente limpas, cheias de boas obras. Mas estabeleceram um ídolo de ambição no coração, e não permitem que seja removido.

  4. Carlos (Jamanta) 22 de Novembro de 2010 às 16:52 #

    >Parte 2Tragicamente, é o mesmo espírito obsessivo que está por trás de Baal e Molech: prosperar e ter sucesso. E hoje este espírito tem poluído o evangelho de Jesus Cristo pelo mundo inteiro. Apresenta-se como um espírito de bênçãos, mas é uma perversão da bênção que Deus pretende para sua igreja. E está fazendo naufragar a fé de milhões de pessoas.Este espírito também é semelhante ao pós-modernismo. Um dos princípios do pós-modernismo, é que a comunidade concede a você aquilo que é o seu propósito e o seu valor. Em termos simples, o seu sucesso e aceitação são medidos pelos padrões do mundo. Como resultado, muitos cristãos medem seu valor pessoal por suas carreiras, posses, salários.Agora a teologia pós-modernista está se infiltrando dentro da liderança da igreja. Pastores e evangelistas estão comprando a mentira de que os seus pares são os que medem se eles têm sucesso, ou não. É por isto que sucesso no trabalho da igreja veio a ser freqüências gigantescas, edifícios enormes e orçamentos milionários. E é por isto que pastores são compelidos a pressionar a si mesmos e à suas igrejas para alcançar estas coisas.Posso lhe afirmar que esta não é a igreja que Jesus Cristo está voltando para receber como noiva. Esta instituição pós-modernista, materialista, e movida pela carne, envelheceu e se corrompeu. E, agora mesmo, está nos estertores da morte.Muitos jovens pastores em todo o mundo já o percebem. Estão fartos da coisa velha, com todas as brigas e conflitos internos da denominação. Não querem nenhum envolvimento com isto. Rejeitaram a pressão para se tornarem grandes e famosos. No lugar disso, estão voltando à centralidade de Cristo, voltando à posição de buscar a Deus, voltando à fome pela verdade. E sentem que há uma nova e recém-criada obra no ar.(Por Pr. David Wilkerson)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Coletivo TraçaUrbana

o c o r p o e n t r e d o t e c i d o u r b a n o

De volta ao Manual

Pensamentos sobre o amor de Deus na vida cotidiana

projetosilva

Ukulele e Voz ,Letras Simples e Pensamentos Sinceros...

Don Charisma

because anything is possible with Charisma

Do Pensamento no Deserto

CRÔNICAS, ARTIGOS, ENTREVISTAS E IDÉIAS DE LUIZ FELIPE PONDÉ

Nelson Costa Jr.

" Ceci Est Un Dieu "

Marco Juric

Fotografia

Teologia Hermenêutica

Sobre os equívocos, exageros, métodos e possibilidades de interpretação teológica no pensamento cristão.

TROPICAL - AIRO

espiritualidade

Sandro Baggio

Trilhando o estreito caminho entre o cinismo e a ingenuidade.

A Bacia das Almas

Onde as ideias não descansam

espiritualidade

drnerium

Just another WordPress.com site

Uma pausa para o café.

Porque precisamos de uma pausa.

jonasmadureiradotcom.wordpress.com/

"Quebre os grilhões da cela, mas não se assuste se o prisioneiro não sair, talvez a cela seja absurdamente confortável."

Reino & Sacerdote

Trabalhando para que a Igreja cresça e que o Reino avance!!! Ap 1.5,6

%d bloggers like this: